“Uma mulher foi alvejada com três disparos, no domingo à noite no Cacém, concelho de Sintra, e foi transportada ao hospital em estado crítico, disse esta segunda-feira fonte do comando da Policia de Segurança Pública.

A vítima de 26 anos “estava deitada no chão devido aos três tiros de pistola disparados pelo ex-companheiro”, que foi levado pela PSP e entregue à Polícia Judiciária, descreveu a fonte policial à Agência Lusa.

O crime foi “registado pelas autoridades cerca das 22 horas de domingo, na Rua Pedro Escobar, no Cacém”, numa residência já “referenciada por problemas de violência doméstica”, acrescentou.

As autoridades foram alertadas “por chamadas telefónicas dos vizinhos para a PSP”, que activaram a emergência médica e transportaram a vítima para São Francisco Xavier.’’

Fonte: Portal de Violência Contra a Mulher

É triste ver uma jovem chegar a esse ponto, pois sendo vítima de uma violência tão óbvia ainda assim continuava ao lado do agressor.

São muitas as razões que uma mulher encontra quando se deixa levar pelo sentimento enganoso. Primeiro uma palavra grosseira, ela releva, segundo um insulto moral, ela releva, terceiro um tapa ainda assim ela perdoa. Mas quando chega ao extremo, temos que admitir que há muito esse envolvimento deveria ter sido eliminado, pois para chegar a um tiro tudo que se pensava em mudar, chegou, por imposição, ao fim.

Há um espírito que não se vê e que atrai o coração enganando de tal forma, que as pessoas se submetem à violência, antes de agir com o bem e fazer o que é correto.

Nem sempre a vítima é vítima, pois ninguém briga sozinho, ninguém do nada busca contenda, mas ainda assim não justifica tratar o outro com violência.

Temos que por a boca no trombone, temos que cuidar da nossa vizinhança e não deixar de alertar quando a ameaça de morte já está sobre a vítima. A denúncia é muito importante para que possamos evitar a violência!