Eu visto 40 ou 42, com muito orgulho. Tenho curvas que tive de aprender a valorizar… pois é, tive de aprender a valorizar. Nem sempre soube valorizar o meu corpo…

Quando todo mundo fala a mesma coisa, todo mundo se veste do mesmo jeito, todo mundo segue a mesma referência, de repente, sem se dar conta, você está fazendo o mesmo que todo mundo… e sabe no que dá? Insatisfação.

A última dieta que fiz foi no início de 2015. Fiz porque queria perder um pouco daquelas curvas que tanto sobressaíam nas roupas, principalmente na televisão (que me engorda uns 4 quilos).

Na época, perdi 3 quilos e meio e, para minha alegria temporária, minhas roupas ficaram largas. Pude usar um número a menos, e tudo caiu bem “melhor” no meu corpo, mas eu tive um agravante… o meu rosto mudou de saudável para abatido. 🙁

É claro que na TV, eu ficava ótima, mas pessoalmente, estava magra demais e eu não estava gostando de me olhar no espelho. A maquiagem não estava sendo suficiente para esconder tanta olheira (que eu já tenho naturalmente). Tinha de escolher entre aparentar saudável e mais gordinha, ou aparentar doente e mais magrinha…

Foi quando engordei tudo de novo, rsrsrs! Futilidade não é comigo!

Aprendi que o peso ideal é aquele que nos deixa saudável, não magra.

As mulheres do passado entendiam isso muito bem, até que as mulheres, que supostamente seriam referência para outras, começaram a ser magras – muito magras. De repente, todas as mulheres normais começaram a se achar gordas… e foi aí que a luta contra a balança começou em todo o mundo, e várias dietas começaram a surgir.

No mundo atual, qualquer gordurinha sobressaindo em qualquer lugar do corpo é vista como inimiga número 1 da mulher. Aliás, achei o cúmulo dos cúmulos quando soube que hoje tem gente magra fazendo dieta para eliminar a gordura que acumula entre seus órgãos!

Somos intituladas de “falsas magras” porque temos gordura no corpo – #ABSURDO #COMOASSIM? Quer dizer que hoje a mulher tem de ser seca, senão ela é uma falsa magra?

E para você ser seca, já viu, né? Muita academia e poucas calorias para você! E tem mais: vai ter de se endividar com todos os tratamentos estéticos de que vai precisar PARA O RESTO DE SUA VIDA!

Ah, mas a guerra feminina não para por aí não… ela não é só comparada com as mulheres secas referências não, a moda também faz de tudo para ela se sentir enorme de gorda…

Hoje, muitas roupas de tamanho M são P, já que muitas das modelos que são usadas para pilotagem são PPP, então você acaba tendo de pedir o GGG e se sentindo uma baleia.

Os designers já desenham pensando nas PPP. As roupas são mais apertadas, mais justas, totalmente inadequadas para as mulheres normais. Então, a normalidade deixa de ser normal e começa a ser anormal…

E para fechar o caixão, um evento anual foi criado para exaltar as mulheres mais magras do mundo no pedestal das mulheres mais lindas do mundo a disputarem o título de Miss Mundo. #muitoobrigadapornoscomparar!

Então, nós temos as revistas com as modelos todas photoshopadas, as celebridades que vivem de dietas e cirurgias plásticas, os designers que fazem as roupas pensando nas mulheres PPP, e pronto – uma escravidão imposta à mulher, que ela aceita de braços abertos como “o corpo ideal”.

Vou ser sincera com vocês: cansei. Toda vez que as minhas amigas chegam com essa conversa de dieta perto de mim, me dá vontade de jogar um balde d’água nelas, kkkkk! (Cuidado que um dia isso acontece, viu?). A obsessão com magreza é tanta que algumas mulheres chegam a ficar igual a um pirulito – só têm cabeça #triste.

“Mas, Cris, é que você não tem problema de gordura!”
Como é que você sabe que eu não tenho?

Já me viu de biquíni alguma vez?

Eu tenho gordura sim, alguns lugares mais que os outros… e com a idade, ela só tem aumentado por todos os lados… eu também não posso usar todo tipo de roupa justamente para evitar que elas apareçam, afinal, não é porque tenho que preciso mostrar, né?

Mas sério, amigas, será que precisamos mesmo ser retas? Será que essa vaidade não está lhes escravizando em nome do “Eu só quero me sentir bem comigo mesma”?

Às vezes, o tantão de maquiagem que você tem de usar é justamente porque você opta por ser magra demais e seu rosto não esconde o quanto você está desnutrida… cuidado!

Às vezes, os problemas que você tem tido com o seu marido, namorado, filhos, pais, vêm justamente do estresse dessa dieta que lhe rouba tudo que é bom de comer! Você está magra, com roupas de tamanho menor, mas mal-humorada, rancorosa, nervosa… #praquê?

Se você quer se sentir bem consigo mesma, aprenda a se amar do jeito que é. Foi o que eu fiz. Hoje, amo meus quadris largos, meus ombrinhos pequenos, kkkk, e meu nariz nada arrebitado.

É claro que não é por isso que vou relaxar, engordar, e deixar de ficar saudável… o importante é estar saudável – e isso não quer dizer magra. 🙂

Na fé.